quinta-feira, 23 de maio de 2013

A Psicopedagogia com foco em psicoterapia estuda o processo de aprendizagem e suas dificuldades, tendo portanto, um caráter preventivo e terapêutico. Preventivamente deve atuar não só no âmbito institucional, empresarial, grupal e individual, mas alcançar a família e a comunidade, esclarecendo sobre as diferentes etapas do desenvolvimento, para que possam compreender e entender suas características evitando assim cobranças de atitudes ou pensamentos que não são próprios da pessoa. Terapeuticamente a terapia deve identificar, analisar, planejar, intervir e educar, através das etapas de diagnóstico e tratamento clínico. É um recurso para ajudá-lo a entender melhor a si mesmo, pessoas ao seu redor e aos seus problemas e pode auxiliá-lo a encontrar maneiras de enfrentar as dificuldades e melhorar sua situação de conflito. Nesse processo, o cliente e o psicoterapeuta examinam áreas emocionais e sociais que o estão afetando no dia-a-dia ou em situações específicas. O foco principal da terapia está em como os problemas (atuais ou não) interferem com sua vida diária, ajudá-lo a entender esses problemas e a desenvolver maneiras de lidar com eles. É um tipo de psicopedagogia e terapia mais ativa (você não vai falar 50 minutos sem quase ouvir minha voz, deixamos para outro tipo de profissional intervir juntos: Psiquiatra, Neurologista...), onde a psicopedagoga pode pedir para você fazer ou pensar sobre certas coisas entre as sessões (como uma "lição de casa" e presencial) ou sugerir certos comportamentos (que fazem parte das técnicas da abordagem e/ou foram demonstrados serem eficientes para determinados casos, pela literatura científica). Algumas das razões comuns para fazer psicoterapia são: Querer fazer mudanças positivas em sua vida. Dificuldades com relacionamentos. Sentir que sua vida está desequilibrada. Dificuldade na aprendizagem – Dislexia – Atraso Escolar – Distúrbios e Transtornos de Aprendizagem. Desempenho no trabalho, faculdade ou escola. Querer fazer uma revisão de sua vida. Querer recomeçar. Desenvolvimento pessoal Problemas de comunicação. Trauma por seqüestro, assalto, estupro. Ansiedade – Pânico - Estresse Abuso físico, sexual ou emocional Depressão – Solidão – Isolamento. Sentir que perdeu o sentido na vida . Perdas – Luto. Medo do futuro - Sentir-se vazio. Transtornos alimentares. Dificuldades sexuais – Indecisão. Falta de confiança – Fobia. Querer fazer mudanças na carreira. Ciúmes - Problemas de intimidade. Problemas conjugais. Obsessões, manias e compulsões. Transições de relacionamento. Crise de transição de vida (p.e. crise de meia-idade). Sentir-se para baixo ou infeliz sem saber por quê. Problemas do comportamento em adolescentes. Não conseguir lidar com as circunstâncias. Questões sobre orientação sexual. Problemas de identidade e personalidade. Questões de auto-estima e auto-conceito. Tratamento para Dependente Químico e Familiar. Atendimento domiciliar - Com horário marcado.



 
A Psicopedagogia com foco em psicoterapia estuda o processo de aprendizagem e suas dificuldades, tendo portanto, um caráter preventivo e terapêutico

Preventivamente deve atuar não só no âmbito institucional, empresarial, grupal e individual, mas alcançar a família e a comunidade, esclarecendo sobre as diferentes etapas do desenvolvimento, para que possam compreender e entender suas características evitando assim cobranças de atitudes ou pensamentos que não são próprios da pessoa. Terapeuticamente a terapia deve identificar, analisar, planejar, intervir e educar, através das etapas de diagnóstico e tratamento clínico. 

É um recurso para ajudá-lo a entender melhor a si mesmo, pessoas ao seu redor e aos seus problemas e pode auxiliá-lo a encontrar maneiras de enfrentar as dificuldades e melhorar sua situação de conflito. Nesse processo, o cliente e o psicoterapeuta examinam áreas emocionais e sociais que o estão afetando no dia-a-dia ou em situações específicas. 
 
                   O foco principal da terapia está em como os problemas (atuais ou não) interferem com sua vida diária, ajudá-lo a entender esses problemas e a desenvolver maneiras de lidar com eles.
    É um tipo de psicopedagogia e terapia mais ativa (você não vai falar 50 minutos sem quase ouvir minha voz, deixamos para outro tipo de profissional intervir juntos: Psiquiatra, Neurologista...), onde a psicopedagoga pode pedir para você fazer ou pensar sobre certas coisas entre as sessões (como uma "lição de casa" e presencial) ou sugerir certos comportamentos (que fazem parte das técnicas da abordagem e/ou foram demonstrados serem eficientes para determinados casos, pela literatura científica).
Algumas das razões comuns para fazer psicoterapia são:

*       Querer fazer mudanças positivas em sua vida.
*       Dificuldades com relacionamentos.  
*       Sentir que sua vida está desequilibrada.
*       Dificuldade na aprendizagem – Dislexia – Atraso Escolar – Distúrbios e Transtornos de Aprendizagem.
*       Desempenho no trabalho, faculdade ou escola.
*       Querer fazer uma revisão de sua vida.
*       Querer recomeçar.
*       Desenvolvimento pessoal
*       Problemas de comunicação.
*       Trauma por seqüestro, assalto, estupro.
*       AnsiedadePânico - Estresse
*       Abuso físico, sexual ou emocional
*       Depressão – Solidão – Isolamento.
*       Sentir que perdeu o sentido na vida .
*       Perdas Luto.
*       Medo do futuro - Sentir-se vazio.
*       Transtornos alimentares.
*       Dificuldades sexuais – Indecisão.
*       Falta de confiança – Fobia.
*       Querer fazer mudanças na carreira.
*       Ciúmes - Problemas de intimidade.
*       Problemas conjugais.
*       Obsessões, manias e compulsões.
*       Transições de relacionamento.
*       Crise de transição de vida (p.e. crise de meia-idade).
*       Sentir-se para baixo ou infeliz sem saber por quê.
*       Problemas do comportamento em adolescentes.
*       Não conseguir lidar com as circunstâncias.
*       Questões sobre orientação sexual.
*       Problemas de identidade e personalidade.
*       Questões de auto-estima e auto-conceito.
*       Tratamento para Dependente Químico e Familiar.

Atendimento domiciliar - Com horário marcado.


Fecundação Os primeiros registro da matriz de todos os sentimentos de rejeição ou amor é vivido pelo ser humano, tem sua primeira experiência na FECUNDAÇÃO Por isso é necessário que a gestação seja regada de sentimentos de amor e acolhimento. Esse registro será determinante para que a pessoa apresente em sua vida características e comportamentos para toda sua vida.
Postar um comentário