quinta-feira, 3 de junho de 2010

Sindrome da Negligência Empresarial

Síndrome da Negligência empresarial. (Parte I)

Todos nós já ouvimos falar de diversas síndromes como: Síndrome de Down, de Asperger, de Estocolmo, de Marfan, de Parkinson, de Peter Pan, de Tourette, do túnel do carpo… Existem várias delas.

Síndrome são uns conjuntos de sinais e sintomas que caracterizam uma doença ou definem um tipo de doença que diferencia de outras. Para o diagnóstico correto de uma síndrome, é necessária pesquisa com consultas e exames específicos e gerais. Somente dessa maneira começa o tratamento correto. Então, toda síndrome recebe o nome do cientista que a identificou.

Na Síndrome da Negligência o indivíduo perde, por exemplo, a habilidade de dar atenção igual a duas partes do espaço. Paciente com a negligência unilateral ignora informações provenientes do lado direito ou esquerdo do corpo e podem até esquecer-se de barbear uma parte do rosto ou vestir esse lado do corpo, para eles parece perfeitamente normal.

A pessoa que sofre dessa síndrome sempre irá desenhar faltando alguma coisa, por exemplo, se pedir para desenhar um relógio ele só vai lembrar-se de desenhar os números no círculo somente em um dos lados. Geralmente é causada por um dano ao hemisfério do cérebro, como acontece em um derrame.

Essa síndrome descrita provoca uma limitação na habilidade de direcionar, responder ou orientar-se frente a vários estímulos cerebrais, freqüentemente se manifesta através de sistemas sensoriais diversos, incluindo os sistemas visuais, somatosensorial e auditivo. Ela acarreta alterações de postura como assimetria, prejudicando todo o processo de reabilitação. Essa Síndrome é conhecida também como a Heminegligência.

Exemplo de algumas negligencias que cometemos dia-a-dia ou algumas vezes.
 Quantos de nós perdemos ou negligenciamos a habilidade de dar atenção as pessoas?
 Quantas vezes negligenciamos o nosso próprio corpo
 Perdemos a habilidade de direcionamento
 Quantas vezes não conseguimos orientação das pessoas?
 Quantas vezes não respondemos o correto para as pessoas?

Talvez voce nunca tenha ouvido falar dessa síndrome, mais ela é real e existe dentro das nossas organizações, nos lares, nas instituições e onde existem indivíduos. Por muitas vezes negligenciamos aquelas que promovem e sugere desconforto. A inclusão dessa síndrome nos espaços físicos onde existem seres humanos é abrangente e merece avaliação em grupo e individual para que possa promover qualidade de vida biopsicosocialcultral.

Tenho percebido essa síndrome em diversos setores e segmentos da sociedade, não desejo generalizar mais também não ser tão específica a ponto de fragmentar o problema. Por muitas vezes ela atinge o proprietário, essa “síndrome” gera total desconforto e desencadeia a Síndrome da Negligencia que adoecem seus colaboradores, é como olharmos somente a ponta do ice Berg, sendo que a geleira é totalmente profunda. Então devemos ter um olhar com lentes de aumento e começar a tratar dessa síndrome, que na realidade essa patologia não tem cura.

Quando o diagnóstico na empresa é feito com excelência com certeza ela trará qualidade de vida para todos e efetivamente para o seu empreendimento e para tudo que está ao seu redor.

A negligência é tão comum ou banalizada que passa despercebida tal qual a doença. O problema do indivíduo é a pressa de ganhar dinheiro, ter sua autonomia, ser dono do próprio negócio, ter liberdade de ir e vir que no final acabara não encontrando a luz no final do túnel e só olhando a ponta do ice Berg. Essa negligencia acontece por falta de conhecimento e avaliação preventiva do seu negócio que gera valor e pessoas e suas especificidades profissionais.

Precisamos aprender que nada nessa terra é permanente. Um dia todos nós iremos falecer. Se voce não cuidar dessa síndrome da negligencia, seu negócio vai falecer, e junto com seu negócio muitos colaboradores vivenciaram o luto. Acredito que todos desejam crescer numa empresa, principalmente o empresário. Urge necessário começar ter um olhar clínico e educacional e assim prevenir a Síndrome da Negligência Empresarial.

A gênesis da cura começa no planejamento estratégico da empresa, no topo da pirâmide.

Quando sabemos exatamente aonde vamos, como vamos, o que fazer e como fazer, e discriminamos com excelência as tarefas e disciplinas serão realizadas com maior agilidade perfeição, evitando menos erros, melhorando a comunicação, menos dúvidas e questionamentos, assim os colaboradores poderão ser mais produtivos, gerando menor custo, desperdícios e todos lucram. Não vou escrever sobre missão, valores, objetivos, normas e metas porque acredito que essa questão para as empresas são reais e não podem permitir a síndrome da negligência.

Estou preocupada com as síndromes que estão no nosso cotidiano, diante dessa nova era de conhecimento, informação, globalização, universalização tão acelerada que não percebemos o quanto é doentio. Essa síndrome da negligencia muda o modo de pensar, agir, fazer, ser, conviver, conhecer construindo uma cegueira na nossa qualidade de vida e negligenciamos uma parte da nossa existência. A EXCELENCIA NA QUALIDADE DE VIDA.


Síndrome da Negligência (Parte II)

O Dicionário Koogan Hoauss define negligência: s.f. Falta de cuidado, de aplicação, de exatidão; descuido, incúria, displicência, desatenção./Dir. Falta não intencional daquele que se omitiu no cumprimento de um ato que lhe incumbia.
Negligenciar v.t. Não ter cuidado com: desleixar, descuidar./ - V, pr. Não ter cuidado com sua pessoa, com sua saúde, com suas roupas.

As palavras acima revelam a necessidade que as empresas e indivíduos têm para aprender a aprender conhecer a si mesmo e aos outros.

Não estou “preocupada” com os espaços físicos, estou preocupada com homens e mulheres que nelas investem seu tempo e trabalho.

Vivemos uma época onde as mudanças e novas formas de eficiência são necessárias a um ritmo acelerado.

Esse ritmo acelerado dentro das organizações promove a síndrome da negligência, urge necessária a presença de um consultor, administrador, psicólogo, pedagogo/psicopedagogo empresarial para orientar, treinar e principalmente assessorar de forma que o outro tenha autonomia e pensamento crítico para desenvolver aprendizagem de forma eficiente à equipe ou individualmente, nunca esquecendo que pessoas são individuais e tem necessidades e desejos.

Precisamos de uma equipe multidisciplinar e funcional para orientar na aprendizagem que saiba mediar à síndrome da negligencia.
Acredito que a mudança empresarial depende da mudança e do crescimento individual, porque ocorre na mente e no coração humano.

Além das palavras acima citada, a tristeza, angústia e solidão vêm aumentando e se expandindo, o diálogo esta morrendo. Diversas pessoas só sabem falar de si mesmos e raramente trocam experiências.

As empresas e colaboradores estão se tornando um grupo de estranhos, todos vivem ilhados em seu próprio mundo. Essa situação corrobora para síndrome da negligencia.

Negligenciamos sentimentos, negligenciamos a vida em grupo e a nossa própria existência. Se continuarmos agindo assim vamos continuar negligenciando a qualidade de vida individual e empresarial não promovendo saúde emocional.

Alguns sintomas da síndrome da negligência empresarial que atinge os humanos e causam sintomas na saúde mental e no corpo(psicossomáticos).

 Pensamento acelerado
 Dificuldade de aprendizagem
 Não valorizar os talentos humanos e tratá-los como recursos humanos.
 Deixar para depois o que se pode fazer hoje
 Não valorizar o conteúdo trabalhado na empresa
 Desorientação
 Falta de concentração e memorização
 Não consegue trabalhar em equipe
 Vida sem propósito
 Falta de paciência
 Insônia
 Esquecimento
 Desmotivação
 Desânimo, nó na garganta
 Baixa-auto-estima
 Perda do prazer de viver e trabalhar
 Medo de pedir orientação
 Sentimento de culpa intenso
 Falta de concentração
 Tristeza ou humor deprimido
 Angústia (ansiedade e aperto no peito)
 Dor de cabeça
 Taquicardia
 Prurido (coceira)
 Gastrite, náusea, diminuição do apetite ou perda
 Hipertensão quando está tenso
 Queda de cabelo
 Choro ou vontade de chorar, falta de energia
 Sofrimento por antecipação
 Excesso de suor
 Não cumpre metas
 Desculpas ou excessos de desculpas
 Mentira
 Descaso com o corpo

Esses sentimentos que discriminei acontecem por muitas vezes sem intenção do ser humano. O não ter: cuidado, ser desleixado ou descuidar, não ter cuidado com sua pessoa ou com sua saúde não é intencional é a síndrome que está se apoderando do sujeito.

A tarefa é exaustiva. O clima organizacional é um terreno cheio de ameaças e repletos de perigos para algumas pessoas. Acredito que a história pode mudar, precisamos rever nossos conceitos e paradigmas.

Meditar e refletir são medidas que raramente fazemos hoje em dia. Estamos tão preocupados em chegar ao local do trabalho, fazer contatos, arrumar a mesa do escritório, que negligenciamos os princípios fundamentais para nossa qualidade de vida.

Meditar, refletir, mediar conflitos não pode ser negligenciado.

Não vamos permitir a SÍNDROME DA NEGLIGÊNCIA EMPRESARIAL se apodera da nossa mente, coração e corpo.

Na terceira parte vamos aprender a evitar a síndrome. Ok!
Abraços

http://www.diariodasaude.com.br/news.php?article=ver-sem-olhar-cientistas-descobrem-como-mudamos-foco-atencao&id=4896




Síndrome da Negligência Empresarial (última parte)

Como orientar e cuidar da Síndrome da Negligência

Muitos investem sua energia na sua empresa, no seu trabalho, nos seus estudos, na sua vocação e nas tarefas, tornam-se máquinas de trabalhar (workaholic) são reprodutores da síndrome da negligência.

Negligenciam sua tranqüilidade e na qualidade de vida. Empobrecem no corpo, na alma e na sua mente. Alguns “morrerão” como miseráveis plantando em solos áridos. E negligenciam sua parte espiritual.

Plantam sementes em pedras, não mudam, vivem com a síndrome da Gabriela, negligenciam a vida, não tomam decisões e não conseguem ser autor da sua própria história. VIVEM COM A SINDROME DA NEGLIGÊNCIA. Perdem a habilidade de dar atenção, ignora informações e sempre falta alguma coisa na sua vida.

O Mestre dos mestres Jesus Cristo viveu intensamente a vida. Ele construiu sua própria história e a história da humanidade sem negligenciar, não foi egoísta e se deu por nós.

Como voce está construindo sua história de vida?

Chorou na morte do amigo Lázaro, teve alegria num casamento, transformou água em vinho, amou seus discípulos. Ele não negligenciava seus sentimento e atos.

Voce chora? Pede orientação? Ou negligencia seus sentimentos!

O Mestre da vida promoveu a mudança de Pedro, um pescador, com certeza ignorante. Transformou a vida de Saulo para Paulo. Andou com o médico Lucas. Amou o coletor de impostos Mateus. Ele não desistiu de Pedro que o negou três vezes. Não desistiu de quem O decepcionou. No palco da vida de Jesus Cristo não havia espaço para a Síndrome da Negligência.

E no palco da sua vida, voce é mestre?

Ele acreditou que poderia investir em vidas humanas, ainda que a sociedade da época quisesse matá-lo. A mente e o coração de Cristo eram diferentes, Ele estava na terra como homem e não como Deus. E venceu! Ele disse que venceria e nós seríamos mais que vencedores. Precisamos nos apoderar da palavra VENCER.

O amor e o perdão controlavam os sentimentos e atos de Jesus Cristo. Ele não negligenciava esse sentimento divino.

Perdão é o que deve nortear a vida de todos os seres humanos. O perdão é divino não é humano, por isso é difícil perdoar. Pedir desculpas é um passo para o erro, pois é humano. Entre o Perdão e a desculpas existe um fundo de poço, um abismo tremendo.

Use nesse momento da leitura seu imaginário e pense no iceberg. O perdão abrange todo iceber, enquanto as desculpa fica na superfície.


Não podemos permitir que a Síndrome da Negligência venha ofuscar ou administrar nossa:

Qualidade de vida
Ver a grandeza da vida com os olhos da alma e do espírito
Educar, administrar nossas emoções e nossas sensibilidades
Desvendar as pequenas coisas singelas, lindas e ocultar que nos rodeiam todos os dias
Bom dia, boa tarde, boa noite.
Falar eu te amo
Ouvir os pássaros cantando
Ler bons livros e viajar pela suas páginas e criar.
Ouvir boas músicas
Colaborar com nossos amigos na empresa
Fazer as coisas certas
Lapidar nossa personalidade humana
Rejuvenesce nossa emoção etc.

Empresas que investem em seres humanos não caem na patologia da SÍNDROME DA NEGLIGENCIA.

As empresas vencedoras ou pessoas vencedoras investem em procedimentos que promovam um programa de prevenção da qualidade de vida que consiste em:
Treinamentos e estimulações das múltiplas inteligencias de cada ser humano,
Desenvolvimento estratégicos e cognitivos utilizando os sentidos: olhar, ouvir, falar, paladar e pensar. Leituras, palestras, grupo de encontro e todo o apoio psicopedagógico para desenvolver os TALENTOS HUMANOS.

Precisamos aprender conhecer nossos limites e pedir orientação para que a Síndrome da Negligência não venha adoecer diariamente nosso corpo, alma, mente e espírito.

Pense nisso! Deus abençoe todos que participaram dessa leitura.

http://www.diariodasaude.com.br/news.php?article=ver-sem-olhar-cientistas-descobrem-como-mudamos-foco-atencao&id=4896
Postar um comentário